Mais que cinema

6 curiosidades sobre a franquia Halloween

No próximo sábado, dia de 16 de maio, Halloween – A Noite do Terror, completará 40 anos desde a sua estreia nos cinemas brasileiros. Isso mesmo, embora o filme tenha sido lançado em 1978, a produção só debutou no Brasil 2 anos depois.

Pensando nos fãs da franquia e em todos que amam filmes de terror, teremos uma programação especial no Blog e nas redes sociais da Cinemark. Portanto, fiquem ligados!

1 – O Precursor do Slasher

Embora Psicose e O Massacre da Serra Elétrica tenham sido lançados antes e dado os primeiros passos para o sucesso dos slasher movies*, foi Halloween quem criou a fórmula que foi demasiadamente reprisada nos anos 80-90 e ainda aparece até nos dias atuais: assassinos que nunca morrem; vítimas que sempre tomam as piores decisões; serial killers que conseguem chegar em qualquer lugar, sem nem precisar correr; casais que sempre morrem durante a relação sexual, entre outros.

Franquias famosas como Sexta-feira 13 e A Hora do Pesadelo e outros clássicos do gênero, além de usarem praticamente a mesma premissa só foram possíveis de serem realizados devido ao sucesso de Halloween.

*Slasher = subgênero dos filmes de terror, caracterizado pela presença de um assassino em série, que na maioria das vezes mata suas vítimas de forma aleatória.

2 – Filmado em 21 dias

A grande chave do sucesso dos filmes slasher naquela época era a combinação de um orçamento baixo com um retorno alto nas bilheterias. Halloween, sendo um dos primeiros, não foi diferente. Com um valor pequeno, a produção teve que ter o menor número de diárias possíveis, filmando todas as cenas em apenas 21 dias.

3 – A Origem da Máscara

Com o orçamento baixo conforme mencionado no tópico acima, a produção teve que improvisar até com os figurinos. Enquanto os atores usavam suas próprias roupas nas gravações, o visual do vilão veio de um improviso hilário – e criativo. Pois bem, a figura assustadora do Michael Myers nasceu a partir de nada mais, nada mesos que uma máscara do Capitão Kirk (William Shatner) de Star Trek, comprada à $2. Os produtores pintaram ela e deram uma “personalizada” para deixá-la mais assustadora.

4 – Halloween sem o Michael Myers

A princípio, a ideia era que cada filme da franquia Halloween contasse uma história de terror diferente, com outro vilão e novos personagens. No entanto, devido ao sucesso de Michael Myers eles deixaram essa possibilidade de lado por um tempo, ainda assim, mais tarde decidiram retomar esse planejamento e testar a repercussão. O resultado foi o terceiro filme que não agradou os fãs nem um pouco.

5 – Cronologia

A franquia Halloween conta com 11 filmes e uma cronologia bastante bagunçada. Os primeiros 8 filmes são sequências diretas um do outro, já em 2007 foi lançado um reboot que também teve uma continuação em 2009, trazendo uma historia reformulada e outros personagens. Por fim, em 2018 tivemos mais um longa que ignora os acontecimentos das produções anteriores e dá sequência apenas ao primeiro filme, de 1978.

6 – Jamie Lee Curtis

Jamie Lee Curtis é filha de Janet Leigh, atriz que protagonizou o clássico Psicose, em 1960. Trazer a filha dela para esse filme foi uma forma de atrair holofotes sem ter um custo muito grande com isso, até porque esse foi o primeiro trabalho da atriz nos cinemas. O resultado não só deu certo, como tanto a personagem como a própria Jamie Lee Curtis se tornaram símbolos da franquia e contemplam a lista das final girl** mais famosas do gênero.

**Final girl = termo que surgiu junto com a popularidade dos filmes slasher, refere-se a clássica personagem que sobrevive até o fim do filme e vence o assassino.

O futuro da franquia

Em outubro desse ano chegará ao cinemas Halloween Kills, a continuação do filme de 2018. Por enquanto, pouco se sabe sobre a trama e, até mesmo a data de estreia prevista para 15 de outubro, pode sofrer alterações devido à pandemia do novo coronavírus. Ainda assim, podemos esperar um filme bem parecido com o anterior segundo uma entrevista do roteirista Scott Teems para o site Movieweb.

“Eu assisti um corte do filme há algumas semanas e sou um pouco suspeito para falar, mas meu instinto diz que as pessoas que gostaram do último ficarão muito empolgadas com esse. É como o primeiro filme, com esteroides, eu acho. É realmente uma versão maior, mais malvada e mais cruel que o anterior”, revelou Scott durante a entrevista.

Além de Halloween Kills, 2020 ainda promete outros grandes filmes de terror como: Um Lugar Silencioso – Parte II, Invasão Zumbi 2 e Invocação do Mal 3.

Para quem ficou com vontade de rever os filmes da franquia Halloween, alguns deles estão disponíveis no catálogo da Amazon Prime Video. Para expandir a sua experiência de cinema em casa, que tal comprar as deliciosas pipocas Cinemark? Clique aqui e saiba mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s